Índice do Fórum BioNascimento BioNascimento
Fórum do Portal BioNascimento
 
 FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   RegistarRegistar 
 PerfilPerfil   Ligar e ver Mensagens PrivadasLigar e ver Mensagens Privadas   EntrarEntrar 

Cheiros, cheirinhos e cheiretes

 
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum BioNascimento -> Dúvidas, desabafos, partilhas, etc
Ver mensagem anterior :: Ver mensagem seguinte  
Autor Mensagem
Sílvia



Registo: 24 Ago 2005
Mensagens: 97
Local/Origem: Odivelas

MensagemColocada: Sex Jan 09, 2009 4:53 pm    Assunto: Cheiros, cheirinhos e cheiretes Responder com Citação

Muito curioso: um evento de nível internacional em que gostaria de participar, oferece como garantia, escarrapachada no PDF promocional, o seguinte:

“Fragrance free event. Please refrain from wearing scented products. Nursing infants are allowed (...)”

Deixo a nota em inglês para que fique bem clara a força dos termos escolhidos. Reconheço o cabimento desta salvaguarda, esclarecendo que o evento em causa dispensa cheirinhos de botica ou outros, e solicitando que todos os participantes esqueçam os perfumes em casa. É só pensar no insólito que me aconteceu há uns meses: o meu filho, em recém-nascido, dormia comigo, sempre. Um belo dia descobri por que estranho motivo passava algumas noites em claro: o transtorno coincidia com a mudança de lençóis – sempre que fazia a minha cama de lavado, o meu bebé passava a noite alerta. A solução para o problema foi simples: claro que não prescindi dos lençóis lavados, mas passei a atrasar a muda da minha fronha. Mudava os lençóis, mas a fronha ficava. Na semana seguinte, passava para ao pé do nariz dele a fronha que eu tinha usado anteriormente... e assim sucessivamente.

Mais recentemente, convenci-me – mas as mamãs que me lêem que me digam se suspeitam do mesmo – de que o miúdo acorda com mais frequência à noite para mamar, se o meu cheiro me denunciar no quarto, embora haja outros factores que determinam a exigência mais frequente de mama. Isto é, já me aconteceu ter de fazer directas a trabalhar na sala, enquanto ele dorme no meu quarto. Se eu me mantiver na sala, ele acorda só uma vez para mamar, entre as 4h00 e as 5h00; mas se eu aparecer no quarto por diversas vezes fora deste horário, absolutamente silenciosa, ele acorda e pede mama. Ainda ontem me deitei já de madrugada, toda satisfeita com o pequeno a dormir profundamente, e já depois da mamada das 4h00, e eis que mal tomo o gosto ao colchão, já o tinha de pé na cama, reivindicando alimento. Eu juro que não faço barulho!!! Eu juro que o meu filho nem se incomoda muito com barulhos parasitas!!! Eu juro que o meu filho se mantém a dormir profundamente, quando a irmã acorda a chorar a plenos pulmões, a meio da noite, porque quer fazer xixi!!!

Agora, o inverso também é extraordinário. É fantástica e infalível a precisão com que afirmo que o meu filho tem cocó na fralda. O meu marido fica incrédulo. Nem é preciso estar na mesma divisão da casa. Quando ele fica com os miúdos enquanto vou às compras ao fim-de-semana, é comum estar eu a meter a chave à porta e, ainda de porta aberta, dizer “O Carlos tem cocó!”, com os miúdos a brincarem com o pai na sala... E não é que o cocó seja especialmente fedorento, porque outros adultos perto de nós não dão por nada... Também sei se o meu filho tem roupa a mais pelo cheiro do seu suor, que é completamente diferente do cheiro do suor por demasiada actividade física, ou por estar a mamar. Por falar nisso! Impressiona-me a forma como o meu filho transpira em bica e fica afogueado enquanto mama, ainda hoje, com dez meses! Todos os bebés fazem isto? É que fica com o cabelo a pingar...

E agora, para cheiros mesmo bons: tenho tantas saudades do cheiro do meu filho acabadinho de nascer! Penso nesse odor todos os dias, só para garantir que não o esqueço... Tenho tantas saudades do hálito doce do meu filho, quando era amamentado em exclusivo! E o que vou dizer agora pode parecer absurdo e estúpido, mas escrevo-o na mesma: tenho tantas saudades do cheiro dos cocós dele quando só se alimentava do leite da mãe! Aquele cheiro entre o doce e o ácido... SAU-DA-DES...
Voltar acima
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador MSN Messenger
S. Oliveira-BioNascimento
Site Admin


Registo: 25 Mai 2005
Mensagens: 477

MensagemColocada: Seg Jan 12, 2009 12:13 am    Assunto: Re: Cheiros, cheirinhos e cheiretes Responder com Citação

É muito giro o que partilhas! Eu própria desde que sou Doula que é uma poupança nos perfumes...nunca mais usei perfume e curiosamente não sinto falta nenhuma, e é giro que há uns tempos deixei um casaco em casa de uma mamã, e o filhote mais velho quando viu o casaco identificou-o logo como sendo meu. A mãe perguntou-lhe como sabia e ele respondeu pelo cheiro, claro que a mãe também quis saber se o cheiro era bom ou mau e a resposta foi o máximo: nem bom nem mau, é o cheiro da Sandra. Fiquei muito contente! A criança tinha cinco anos na altura.

Também a propósito de cheiros, como Doula nos partos em casa, também tenho as minhas manias e algumas bem diferentes do que nos procuram ensinar. Os cheiros são fundamentais para o vínculo com os bebés. E é incrível, podemos esquecer feições, mas cheiros...esses nunca!

Também eu adoro esses cheiros todos que tu dizes! Ainda hoje evito ao máximo que a Rita use coisas com cheiros porque adoro cheirá-la!

Beijocas e obrigada por esta nota! É bem importante!
Voltar acima
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador MSN Messenger
Sílvia



Registo: 24 Ago 2005
Mensagens: 97
Local/Origem: Odivelas

MensagemColocada: Seg Jan 12, 2009 10:07 am    Assunto: Responder com Citação

Pois agora, Sandra, levantaste uma outra questão que a maior parte das pessoas despreza: a memória dos cheiros. É linear para toda a gente que nós podemos ter melhor ou pior memória visual, melhor ou pior memória auditiva… mas esquecem-se, com demasiada frequência, que também os odores nos ficam gravados nalgum recanto do cérebro. Eu nunca menosprezei esta forma de memória, muito pelo contrário – considero o mais apurado dos meus sentidos, como atestam alguns episódios da minha vida.

Ainda hoje procuro, sem êxito um arbusto, cujo nome desconheço, mas que tive por perto durante uma parte da minha infância. O cheiro está cá, gravado, e sei que, se voltar a topar com ele um dia, direi: “Cá está! É este!” – e eu tinha então três anos de idade.

Ainda hoje retenho na memória o cheiro do indivíduo que me assaltou, à mão armada, dentro de um elevador. Nunca fui capaz de fazer à polícia uma descrição de jeito do tal homem. A única coisa que era capaz de descrever de forma fotográfica era o seu cheiro… mas esse não interessou aos senhores agentes…

Ainda hoje nos rimos, eu e uma grande amiga, quando recordamos a forma como a encontrei na livraria Bertrand, ao Chiado, em Lisboa. Senti o cheiro do perfume que usava e tive a certeza que estava por ali, só tive de a procurar pelas diversas galerias daquela livraria, e encontrei! Tanta gente usa aquele perfume, mas nela o cheiro é único e não me enganei…

Curiosidades a não desprezar, de facto, sobretudo quando transpomos a importância que podem ter para a sensibilidade de um bebé…
Voltar acima
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador MSN Messenger
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum BioNascimento -> Dúvidas, desabafos, partilhas, etc Todos os tempos são GMT + 1 Hora
Página 1 de 1

 
Ir para:  
Neste fórum, você Não pode colocar mensagens novas
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Você Não pode votar neste fórum


Powered by phpBB 2.0.21 © 2001, 2002 phpBB Group