Índice do Fórum BioNascimento BioNascimento
Fórum do Portal BioNascimento
 
 FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   RegistarRegistar 
 PerfilPerfil   Ligar e ver Mensagens PrivadasLigar e ver Mensagens Privadas   EntrarEntrar 

Avós

 
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum BioNascimento -> Dúvidas, desabafos, partilhas, etc
Ver mensagem anterior :: Ver mensagem seguinte  
Autor Mensagem
morgangie1



Registo: 24 Jan 2006
Mensagens: 7

MensagemColocada: Sex Ago 03, 2007 12:52 am    Assunto: Avós Responder com Citação

Olá a todos!!
S[color=darkblue]ou mãe do Guilherme de 17 meses. É o meu primeiro filho e o acontecimento mais importante da minha vida. Sou completamente apaixonada por ele. Trata-se de um bebé muito alegre, comunicativo, brincalhão, meigo e muito feliz (como toda a gente observa). Escrevo pelo seguinte motivo: a "estranha" forma, para mim claro, do Gui se relacionar com os avós, especialmente os paternos. Passo a explicar.Vê-os de vez em quando apenas e estranha-os quando os vê. Daí a algum tempo de estar com eles (desta vez passaram-se apenas poucas horas), só está bem com os avós (especialmente o avô).Este avô dedica-lhe integralmente o tempo enquanto o neto lá está (e não há dúvida que tem muito jeito), mas dada a relação muito estreita e apegada que tem comigo desde que nasceu, acho estranho rejeitar-me a mim e ao pai quado o vamos buscar ao colo do avô para tratar dele (chorando inclusivé), ir a correr apenas para os braços do avô assim que o vê e estar constantemente a perguntar pelo avô.Quando regressámos de férias de casa desses avós, nos primeiros dias, mal acordava perguntava logo por eles. Esse avô por sua vez tem uma relação doentia com o neto (que é único tal como o filho).Tenho imensas dificuldades em gerir essa relação, pois enquanto estamos juntos, só fala no neto, só fala com ele, não faz mais nada senão esperar que ele acorde, acabe de comer...e tem de estar sempre com ele ao colo ou de alguma maneira.
Com os avós maternos a relação é saudável, vêem-se em média 1 vez por mês e vivemos com eles até aos seus 7 meses de idade do Gui.Mesmo assim, é uma loucura com a minha mãe e às vezes também me sinto um pouco rejeitada.
O que queria saber é a justificação para tal. É que tanto eu como o meu marido somos pais muito carinhosos, brincamos imenso com ele e é uma alegria quando estamos os três juntos. Temos preocupações muito pedagógicas com o bebé (ou não fôssemos professores) e amamo-lo acima de tudo. Receamos estar a falhar em algo e estamos inseguros e confusos, pois ao fim de algum tempo com os avós sentimo-nos um pouco humilhados pela situação.Gostariamos de contar com a opinião e o conselho de pais mais experientes.[/color]Muito obrigada e boa noite.
Voltar acima
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada
Osteopata - Gonçalo Costa



Registo: 23 Jan 2006
Mensagens: 12
Local/Origem: Estoril/Cascais

MensagemColocada: Sáb Out 27, 2007 1:35 am    Assunto: Responder com Citação

Boa noite.

O que relata é bastante normal. Como diz, o avo tem imenso jeito para o neto. Apesar de nao se verem regularmente o avo consegue quebrar essa barreira ao fim de pouco tempo e dedica-se "a tempo inteiro" ao neto. O facto de ele chorar qdo o afasta do avô, nao quer dizer que ele não gosta de si... mas sim que gosta de estar com o avô. Não assuma isto como preferencias, mas sim como felicidade do momento. Penso que a unica preocupação que deve ter relativamente aos avos (maternos e paternos) e se eles estao de alguma forma a desviar o seu padrao de educação. Segundo os meus proprios pacientes os avos sentem ainda mais amor pelos netos que pleos filhos, porque nessa fase da idade conseguem dedicar-lhes tempo, amor e afeição.

Os bebes tem os pais como garantidos e os avos como "diversoes" ocasionais, logo é natural que adorem estar com eles e que fiquem tristes qdo acaba o periodo de estar com eles. Nao sente pena quando o domingo chega ao fim por saber que no dia seguinte vai ter que trabalhar?

Gostaria de saber o que entende por "preocupações muito pedagógicas com o bebé". É possivel esclarecer-me?


Obrigado

Gonçalo Costa
Voltar acima
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email
Osteopata - Gonçalo Costa



Registo: 23 Jan 2006
Mensagens: 12
Local/Origem: Estoril/Cascais

MensagemColocada: Sáb Out 27, 2007 1:36 am    Assunto: Responder com Citação

Boa noite.

O que relata é bastante normal. Como diz, o avo tem imenso jeito para o neto. Apesar de nao se verem regularmente o avo consegue quebrar essa barreira ao fim de pouco tempo e dedica-se "a tempo inteiro" ao neto. O facto de ele chorar qdo o afasta do avô, nao quer dizer que ele não gosta de si... mas sim que gosta de estar com o avô. Não assuma isto como preferencias, mas sim como felicidade do momento. Penso que a unica preocupação que deve ter relativamente aos avos (maternos e paternos) e se eles estao de alguma forma a desviar o seu padrao de educação. Segundo os meus proprios pacientes os avos sentem ainda mais amor pelos netos que pleos filhos, porque nessa fase da idade conseguem dedicar-lhes tempo, amor e afeição.

Os bebes tem os pais como garantidos e os avos como "diversoes" ocasionais, logo é natural que adorem estar com eles e que fiquem tristes qdo acaba o periodo de estar com eles. Nao sente pena quando o domingo chega ao fim por saber que no dia seguinte vai ter que trabalhar?

Gostaria de saber o que entende por "preocupações muito pedagógicas com o bebé". É possivel esclarecer-me?


Obrigado

Gonçalo Costa
Voltar acima
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email
morgangie1



Registo: 24 Jan 2006
Mensagens: 7

MensagemColocada: Seg Out 29, 2007 12:11 pm    Assunto: Re: avós Responder com Citação

Bom dia Gonçalo Costa!

[url]Antes de mais obrigada pela atenção que dedicou.
Aproveito para actualizá-lo, uma vez que essa situação aí descrita já há algum tempo está já bastante diferente. De facto, mesmo na presença dos avós, mantendo-se a situação de harmonia já descrita, a preferência voltou a ser a mãe.
Em relação a "preocupações muito pedagógicas com o bebé", pretendi dizer que tanto eu como o pai, temos a preocupação de tentar não cometer determinados erros no que se refere à sua educação, ou seja, não cedemos a todos os caprichos, incutimos-lhe algumas regras e hábitos (adequadas à sua idade, obviamente), relativamente à sua rotina, à sua alimentação e à relação com os outros. O nosso objectivo é que ele cresça com equilíbrio, compreensivo, tentando minimizar o egocentrismo natural.
Com os melhores cumprimentos,
Ângela Cavaleiro
Voltar acima
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum BioNascimento -> Dúvidas, desabafos, partilhas, etc Todos os tempos são GMT + 1 Hora
Página 1 de 1

 
Ir para:  
Neste fórum, você Não pode colocar mensagens novas
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Você Não pode votar neste fórum


Powered by phpBB 2.0.21 © 2001, 2002 phpBB Group